A 1ª Mostra de Economia Circular decorreu a 4 e 5 de julho no Campus Politécnico em Portalegre e terminou com balanço positivo e vontade de alargar o evento a outras faixas etárias e sectores de atividade.

A presença do Secretário de Estado do Ambiente foi um dos pontos altos da Mostra, onde falou para uma sala praticamente lotada. João Ataíde abordou a circularidade no setor da construção, particularmente em relação aos resíduos de construção e demolição.

Na sessão de abertura, estiveram ainda presentes Albano Silva, Presidente do Politécnico de Portalegre, Roberto Grilo, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) e Adelaide Teixeira, Presidente da Câmara Municipal de Portalegre.

Paralelamente, no primeiro de evento, decorreu a 2ª Maratona Nacional de Projetos de Economia Circular, onde foram divulgados 30 projetos, em breves apresentações de 5 minutos no formato pitch, e onde foi possível a divulgação de projetos de Economia Circular existentes, nomeadamente pelas empresas, comunidade académica e organismos públicos, e promover sinergias através da criação de uma rede de contactos.

O espaço expositivo da 1ª Mostra de Economia Circular reuniu projetos em desenvolvimento ou já em comercialização, provenientes de empresas, comunidade académica e organismos públicos de todo o país, com diversas ideias inovadoras de utilização de resíduos e transformação em materiais e equipamentos.

A 1ª edição contou com inscrições de todo o país e de vários pontos de Espanha, com interessados em assistir às mesas redondas, subordinadas aos temas da gestão de resíduos de construção e demolição, desafios nacionais e transfronteiriços e compras públicas e abordadas por especialistas na matéria.

O Alentejo é pioneiro na área da economia circular, mas há ainda trabalho a desenvolver junto das empresas e entidades públicas para que possam implementar este modelo, daí a importância da continuidade deste evento.

Na sessão de encerramento, Jorge Pulido Valente, Vice-Presidente da CCDRA e Luís Loures, Vice-Presidente do Politécnico de Portalegre deixaram a promessa de dar continuidade a esta mostra, pretendendo alargar a temática ao público mais jovem, para despertar os mais novos para a economia circular.

A coordenação deste evento esteve a cargo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA) / Fórum da Economia Circular do Alentejo (FECA) e Instituto Politécnico de Portalegre (IPPortalegre), e integraram a comissão organizadora o Laboratório Circular do Alentejo, Câmara Municipal de Portalegre, CCDRA, IPPortalegre, Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), AREANATejo e Agência Portuguesa do Ambiente. Financiamento: Fundo Ambiental e CircPro.